Mentiras por amor: Bom ou Ruim?

Neste artigo, vamos começar a busca por entender e desvendar os mistérios que nos levam a utilizar essa forma de comunicação, mesmo sabendo o quão prejudicial é a nós mesmos e às nossas relações.

Continuaremos abordando o assunto do post passado: Verdades Ocultas: Aprendendo a dizer o indizível e a ferramenta para comunicação eficaz: Quadrante da Comunicação.

Analisaremos aqui o grande perigo de nossas inofensivas mentiras por amor. Nosso intuito será tentar responder esse grande questionamento: por que mentimos tanto?

pinoquio

Falar sobre nossas qualidades não é tão difícil, não é mesmo? Porém, ter coragem para abordar nossas falhas e defeitos já não é tão simples assim. Aposto que quando mencionei: “por que mentimos?”, alguns de vocês já imediatamente pensaram: “Opa, eu não, eu não minto!”.

Sinto lhe dizer, mas a verdade é que, por mais que não queira assumir: todos nós mentimos, em diferentes graus, motivações e situações, mas mentimos. Isso é fato. Todos contamos algumas inverdades ou ocultamos verdades difíceis de serem expostas.

Comecemos abordando nossaspequenas e inofensivas mentirinhas por amor”!

Sabe aquele dia em que você não quis sair com os amigos porque estava simplesmente com preguiça da conversa deles, mas falou que estava com dor de cabeça ou inventou qualquer outro motivo? Então, mentiu para não contrariar!

Quantas vezes você não gostou muito da comida e elogiou dizendo que estava uma delícia para agradar? Quantas vezes quando lhe perguntaram se estava bem, respondeu “sim”, mesmo estando péssimo? E quando disse que não se importou com algum acontecimento, quando, de fato, ficou extremamente chateado. Ou aquela que alguém lhe perguntou se havia engordado e você mentiu, porque ficou com pena.

E por aí vai… se começar a observar, verá quantos desses pequenos “delitos” cometemos diariamente para evitar problemas e sofrimentos maiores. Isso sem falar das omissões, visto que, constantemente, deixamos de expor nossas opiniões e crenças, com o intuito de não gerar desgosto no outro.

Falamos que gostamos, sem ter gostado. Dizemos que estamos satisfeitos, sem estarmos. Aceitamos situações, sem estarmos de acordo. Fingimos, omitimos… mentimos! A eterna “síndrome do bonzinho ou da boazinha”. “Essa pessoa é tão legal!”. É legal de verdade ou nunca falou o que pensa para não contrariar?

Compartilho com você que eu sofri por muito tempo dessa “síndrome” (talvez ainda sofra, mas atenta para me libertar cada dia mais!) e sempre fui muito “amada” por todos.

Contudo, quando comecei a me libertar, a me colocar e dizer o que pensava de fato e não somente o que agradava, alguns ficaram assustados e outros, até mesmo, deixaram de gostar de mim. Sim, perdi algumas “amizades” (entre aspas porque aprendi que se perdi é porque na verdade nunca as tive).

Lembro-me do dia em que meu pai me disse: “filha, o que está acontecendo com você? Você nunca foi assim!”. Confesso que amei ouvir aquilo, porque sabia exatamente o que estava ocorrendo comigo.

Vejamos agora dois grandes problemas que esse tipo de comportamento pode gerar em nossas vidas:

1 – ACOSTUMAMOS USAR SEMPRE MÁSCARAS!

mascara

Acontece que, desde muito cedo, começando em nossa infância, fomos educados de forma a esconder nossos sentimentos, quem somos verdadeiramente e em que acreditamos. Tudo pelo desejo de sermos admirados, amados e aceitos, primeiramente pelos nossos pais e, depois, por todos os outros.

Fomos acostumados a usar essas “artimanhas” que vão aumentando e se cristalizando em nós com o passar do tempo. Alguns conseguem se libertar, outros não. Esses últimos vão se perdendo de tal forma em suas “mentiras sobre si mesmo”, que acabam esquecendo-se de quem realmente são.

Vamos aprendendo, paulatinamente, a “esconder” as verdades mais belas e puras que podem existir dentro de nós, porque talvez não sejam agradáveis aos outros. Para sermos aceitos, corremos o risco de deixarmos de ser nós mesmos, com nossas falhas e virtudes e passarmos a usar várias máscaras.

Todavia, esse comportamento, por ir contra nossas verdades, vai se tornando cada vez mais pesado e danoso ao nosso ser e se não buscarmos a libertação, retirando essas máscaras enganadoras, teremos, então, o surgimento de doenças, no corpo e na alma.

Chega de mentiras! Liberte-se! Seja você mesmo! Aceite-se e ame-se exatamente como você é! Desta forma, aqueles que permanecerem ao seu lado serão aqueles que realmente sentem algo puro e verdadeiro por você. E os que se forem? Não vale a pena!

2 – NEGAMOS ÀS PESSOAS COM QUEM CONVIVEMOS A POSSIBILIDADE DE SE TORNAREM MELHORES!

conversa

Todos nós temos o direito de saber exatamente onde não estamos indo bem e como podemos melhorar! Quando você elogia sem ter gostado ou omite que não gostou, ficando em silêncio, está negando esse direito.

Dizer suas verdades, além de ser seu dever para consigo mesmo, é também um dever para com aqueles que você ama!

Nos relacionamentos, quando você escolhe não dizer ao outro o que lhe incomoda, está bloqueando qualquer possibilidade de mudança nele, isso não é justo, porque talvez depois, você já nem o admire mais, mas nunca lhe disse nada.

Entenda que todos os tipos de feedbacks, positivos ou negativos, são imprescindíveis para o crescimento de todo ser humano. Expresse suas verdades com amor e permita ao outro que aprenda e cresça cada dia mais.

Porém, se a pessoa a quem você fez uma crítica construtiva, com carinho e em busca de ajudá-la a melhorar, não gostou e nem aceitou (e isso acontecerá algumas vezes), aí já não é mais com você. [É um conflito interno dela, não se preocupe, você fez sua parte!

Percebe o quanto nossas mentirinhas por amor podem prejudicar as pessoas com quem convivemos e a nós mesmos? Cuidado!

Todavia, entenda que não podemos e nem devemos sair por aí falando de qualquer jeito nossas verdades, jogando-as na cara do outro. Não é assim que funciona. Já falei nos artigos passados sobre como falar, se ainda não leu, dê uma olhada:

Como FALAR para ser realmente OUVIDO pelo outro na relação!

5 ERROS mais cometidos pelo casal na hora de DIALOGAR.

4 passos para Dialogar Assertivamente, desenvolvendo a ESCUTA!

Aproveite para deixar seu comentário para que eu saiba mais sobre suas verdades! E compartilhe se tiver gostado!

Bom, ficamos por aqui, pois agora você já tem importantes revelações para refletir. Contudo, aguarde o próximo post! Continuaremos falando sobre mentiras, aquelas mais “perigosas”, que podem acontecer apenas por desamor!

Para finalizar, pense sobre isso:

Jesus falava sempre a verdade, mesmo que isso lhe custasse a vida! E foi o que aconteceu: por ser tão sincero e denunciar – não ocultar – os erros dos grandes, ele incomodou e foi parar na cruz. Contudo, sua morte, por ter falado verdades, transformou-se em sinal de vitória, salvação e vida eterna para todos nós. Você não acredita que provavelmente seja esse o modelo que devemos seguir?

Acesse o link abaixo e veja também sobre este assunto em nosso canal do youtube:

mentir por amor: bom ou ruim?

Boa sorte! Abraço!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

:D :-) :( :o 8O :? 8) :lol: :x :P :oops: :cry: :evil: :twisted: :roll: :wink: :!: :?: :idea: :arrow: :| :mrgreen: